Webinar Senac – Ensino Médio Conectado ao Futuro

Um dos principais influenciadores da cultura nerd responde a questões sobre ensino médio, prática de estudo, conversa dos jovens com seus pais sobre escolha da profissão e outros temas.

Foto Atila Nerdologia
Biólogo defende uso de ferramentas digitais a educadores para facilitar ensino-aprendizagem. (crédito da imagem: divulgação)

“Eu tive o privilégio de estudar em uma escola que dava muita autonomia, lia muito sobre as coisas que eu gostava: bichos, plantas e tudo relacionado com vida”, conta Atila Iamarino, biólogo e pesquisador que apresenta o Nerdologia, maior canal de divulgação científica no Youtube Brasil, que participou ontem à noite do Webinar Senac – Ensino Médio Conectado ao Futuro.

A conversa esclarece como pais e filhos podem conversar sobre a escolha de uma profissão que ainda não existe, de que forma a escola pode preparar os jovens para conquistar um lugar no mercado profissional do futuro e qual seria escolha ideal para jovens interessados em tecnologia. Participaram: Atila Iamarino, responsável pelo Nerdologia, maior canal de divulgação científica no YouTube Brasil, com mais de 2,5 milhões de inscritos, e Heitor Botan, jornalista e coordenador de projetos especiais no Senac São Paulo.

Atila compartilhou sua vida estudantil, como escolheu o tema a estudar na universidade e início da vida profissional. “Sempre fui estudioso. Vi que eu gostava de comunicar sobre Biologia. Dei aula em cursinho popular. Desde cedo meu interesse sempre esteve em entender muito mais do que aplicar”.

Da sala de aula para Youtube, o biólogo explica que a experiência dele em cursinhos com aulas dinâmicas e didáticas ajudou na linguagem de vídeo digital. Além das aulas em cursinhos populares, ele já produzia conteúdos para blogs e podcasts. Daí surgiu a oportunidade de fazer o Nerdologia. “Acho que é um problema enorme não usar isso entre os cientistas e eu já mexia nessas ferramentas. No Nerdologia, encontrei uma forma de falar e buscar um público maior”.

Quando questionado sobre o uso de vídeos em salas de aula, o youtuber explica que sempre entendeu em ser mais dinâmico e acessível em sua linguagem para as pessoas ompreenderem melhor seu conteúdo. Defende o uso de vídeo nas aulas e chama atenção para busca de fontes técnicas na abordagem dos assuntos. “Ninguém que é youtuber tem formação para isso. Paloma (esposa de Atila) aprendeu a usar a câmera há dois anos e eu não posso ficar preso no conhecimento da Biologia clássica. Tentamos entender que entramos numa nova era que não se admite ficar parado por muito tempo”.

Atila ressalta a importância de alfabetização digital e quem for cursar qualquer graduação no Massachussetts Institute of Technology (MIT) precisa ter como conhecimento básico a programação. “Isso já virou algo básico para participar de forma produtiva na sociedade”.
Em sua avaliação, a escola tem o professor com a figura de tutoria para ajudar os alunos aprenderem o conteúdo ou seguirem um caminho. “Na minha época, a biblioteca era a grande fonte de referência. No fim da graduação, já era internet”. Cita ainda uma pesquisa do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Comunicação Pública da Ciência e Tecnologia (INCT-CPCT) que consultou jovens de 15 a 24 anos sobre: O que os jovens brasileiros pensam da ciência e da tecnologia? 80% responderam que Google, ¾ Youtube, depois vem WhatsAppFacebook e Podcasts. “Eles não responderam livros nem bibliotecas como resposta. Não para dizer que não seja importante, é fundamental ainda. Para falar: os conteúdos não precisam vir só dos professores nem somente dos livros. O que vai continuar sendo fundamental é a tutoria, aprender a buscar informações e com quem checar o que é pesquisado”. Ele ressalta a importância da tutoria para ajudar no processo de aprendizagem e a fonte de conteúdo é cada vez mais a internet.

O pesquisador dá dois conselhos aos professores: consumir filmes, vídeos, histórias em quadrinhos e outros recursos e dar autonomia aos alunos para trazerem questões dele.
“Teve situações que aprendi muito. Foram em cursos de aplicação de problemas para resolver. As melhores situações didáticas com problemas, que soube como resolver”, diz. Atila ainda fala que um dos principais limitantes são os pais de alunos.

Amanhã em sete unidades do Senac São Paulo terá o Conecta Escola Senac, um evento para mostrar como será o Ensino Médio Técnico em Informática do Senac, que estimula o aluno a desenvolver de forma completa: como ser humano, cidadão e profissional. Veja aqui a programação completa no site do Senac São Paulo: https://bit.ly/33HK6zt

Confira aqui o vídeo na íntegra do webinar de ontem: https://bit.ly/2VZAoG7