Virada Sustentável SP 2018 lança programação completa

Shows, exposições, instalações, palestras, aulas de meditação, contação de histórias e outras atividades fazem parte dessa edição.

logo-Virada-Sustentavel-Reduzida
São mais de 800 atividades programadas para esta edição. (crédito da imagem: divulgação)

A 8ª edição da Virada Sustentável em São Paulo será realizada de 23 a 26 de agosto, com centenas de atrações em diversos locais nas cinco regiões da cidade, como Av. Paulista, Parque Ibirapuera, MAC, Unibes Cultural, Tomie Ohtake, Japan House, Teatro Sérgio Cardoso, CEU’s e diversos equipamentos culturais e socioeducativos.

O evento promove uma programação de shows, exposições, instalações, palestras, aulas de meditação, cinema ao ar livre, entre outras atividades, todas abertas e gratuitas. Neste ano, o festival tem entre os destaques o show de Elza Soares com As Bahias e a Cozinha Mineira no Parque Ibirapuera, uma intensa programação no Tomie Ohtake com base no tema Histórias Afro-atlânticas, o primeiro e maior muro (600m) já grafitado no país por mais de 100 mulheres, jazz ao pôr do sol no Museu de Arte Contemporânea (MAC) e exposição ao ar livre sobre os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) na visão do cartum, em parceria com o Salão Internacional do Humor de Piracicaba.

A oitava edição da Virada Sustentável apresenta mais de 800 atividades e gera ampla visibilidade a iniciativas grandiosas, positivas e inspiradoras, que trabalham temas como biodiversidade, cidadania, mobilidade urbana, água, direito à cidade, mudanças climáticas, consumo consciente e economia verde, entre outros. Neste ano, numa parceria com a Secretaria Municipal de Educação, o festival estará presente em quase 40 Centros Educacionais Unificados (CEUs) da capital.

Esta edição paulistana é mais uma vez alinhada aos 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU), agenda de desenvolvimento apresentada de modo a definir novos caminhos, que tragam melhorias na vida das pessoas e do planeta, em todos os lugares. Essa agenda tem como objetivo determinar o curso global de ações da sociedade, indivíduos e governos, para acabar com a pobreza, promover a prosperidade e o bem-estar geral, proteger o meio ambiente e enfrentar as mudanças climáticas, até 2030. O evento é realizado em parceria formal com o PNUD-Brasil.

Alguns locais:

Parque Ibirapuera e Serraria

Assim como em outros anos, o Parque Ibirapuera abrigará uma intensa e especial programação. As famílias poderão aproveitar as dinâmicas, brincadeiras e jogos infantis em estações dedicadas a estes temas. Além do palco e das atrações localizadas no gramado atrás do Auditório, o Parque abrigará ainda atividades no Museu Afro Brasil, no Planetário, na UmaPaz e na Serraria – esta última com uma rica programação de saúde e bem estar com presença de nomes como Chandra Lacombe, Awaken Love e Satyanatha. Ali ao lado, o MAC também recebe uma extensa programação de debates e atrações culturais, em parceria com o Instituto de Estudos Avançados (IEA) da USP.

No sábado, 25, a programação infantil dá o tom, durante o dia, no palco principal. A Banda Estralo abre a programação, a partir das 11h, seguida pela Orquestra Praticatatum às 14h. Já às 18h, Elza Soares convida As Bahias e a Cozinha Mineira para uma apresentação especial do show “A Voz e a Máquina”. Às 20h, o palco ganha a função de cinema ao ar livre, com a exibição do documentário Chega de Fiu Fiu, com a presença das diretoras Amanda Kamanchek e Fernanda Frazão.

Já no domingo, 26, o palco principal do Ibirapuera recebe atrações como o cantor Chico Salem, com o show “Maior ou Igual a Dois”, às 11h, além da Palhaça Rubra, que se apresenta com os grupos Tiquequê, Triii e Trupe Pé de Histórias.

Para fechar a programação musical do dia, às 18h o Pic Nic Lounge acompanha o cair da noite no domingo, com intervenções artísticas e trilha sonora suave: folk, chanson, eletrônica ambient, dreampop, balearic, cosmic disco, jazz, instrumental brasileira e sons da natureza.

Próximo ao palco, uma série de estações temáticas e atividades estarão à disposição do público. Nos dias 25 e 26, a Estação Bebês tem atividades como Brincadeiras Sensoriais e Vivência de Shantala, entre outras. As estações de Jogos e Brincar também terão uma série de atividades para crianças de todas as idades.

Os visitantes também participarão das oficinas de produtos naturais e artesanais que incentivam o “faça você mesmo”. No dia 25, a Feira de Troca tem como base os princípios da economia solidária, ou seja, substituir o lucro, a acumulação e a competição por cooperação e solidariedade, valorizando sempre os recursos da natureza que serão utilizados de forma sustentável. Já no dia 25, a Boutique Sustentável tem como objetivo transformar o guarda roupas das pessoas a partir da transformação da sua relação com o consumo e com os outros, para fomentar o desapego, a solidariedade e a colaboração.
No Recicle suas Ideias, uma máquina que será instalada em pleno parque pela Braskem. Nela, crianças e adultos serão içados para pegar, entre centenas de bolas, aquelas que representam os materiais recicláveis e não recicláveis, com o objetivo de colocá-los no lixo correto em um tempo pré determinado. As atividades acontecerão nos dias 25 e 26, das 10h às 17h.

A Oficina de Raízes Madeirado promove nos dias 25 e 26, das 16h às 18h, uma ação interativa no processo de tratamento e adorno de um tronco de árvore reaproveitado da natureza, para ser transformado em mobiliário. Na oficina será exibido ao público todo o processo de tratamento, proteção e lapidação de um tronco. O público que participar poderá ajudar desde a limpeza da matéria-prima bruta até o tratamento e acabamento do que se tornará uma mesa.

Já o Festival Mundaréu, iniciativa que apresenta aos participantes o contato direto com a arte e cultura, traz atividades como apresentações teatrais e brincadeiras educativas. Das diversas opções de lazer, o Live Painting com Grafite / Água AMA é uma delas.

Nos dias 25 e 26, das 10h às 17h os artistas Kleverson Mariano e Tatiana Alencar irão representar o tema Água através do grafite. As obras serão realizadas simultaneamente com outras atividades do Parque, propiciando que o público reflita sobre a importância da preservação da água através da arte.

Composta de painéis com imagens impactantes que ilustram ações de acesso a água em contraste com a exuberante beleza do sertão verdejante e ecológico, a exposição A Natureza da Água aborda ainda as principais tecnologias aplicadas para promover práticas efetivas de convivência sustentável de dois importantes biomas: a Caatinga e o Cerrado.

Também durante o fim de semana, a Liberty Seguros, em parceria com a Fundação Tênis, vai montar mini quadras de tênis no parque, oferecendo aulas monitoradas, promovendo acesso ao esporte, além de bem-estar e qualidade de vida.

Recorte da Virada Zen

Na Serraria, localizada junto ao portão 7 do Parque Ibirapuera, as atenções estarão voltadas para um recorte da programação da Virada Zen, com diversas atividades relacionadas ao bem-estar, autoconhecimento e espiritualidade. Dentre elas, está a Serenata Iluminada, apresentada pelos Trovadores Urbanos em conjunto com o Monge Satyanatha, no dia 26, das 18h às 19h. A meditação do Monge vai se encontrar com o anoitecer e a cantoria será embalada com luzinhas na platéia.

No dia 25, a partir das 16h, DJ Dre Guazzelli, importante nome da cena de música eletrônica, se encontra com a trainer e terapeuta Rajany, em uma união entre o desenvolvimento humano e as pistas de dança, no Dance MeDREtation.

Outro destaque fica para a Tenda Personare, que oferece uma série de vivências, oficinas e até um Show de Mantras. Já o palco Awaken Love receberá diversas atrações como Awaken Mantras, Awaken Love Laugh, Awaken Love Yoga e até a Rodinha de Mantras, para crianças.

A programação Zen também se espalha por espaços como o UNIBES Cultural. No Pátio Dr. Arnaldo, no dia 24, das 7h às 9h30, a festa matinal Wake desafia as pessoas a reinventarem suas rotinas urbanas para torná-la mais harmoniosa, com yoga, dança, meditação, gastronomia saudável e trocas de experiências.

Museu Afro Brasil

O Museu Afro Brasil, no Ibirapuera, apresentará bate-papos e diversas oficinas entre os dias 25 e 26 de agosto. O bate-papo Tá Na Hora da Roça, contará com a participação de Edivina Maria Brás da Silva (dona Diva), do Quilombo Pedro Cubas de Cima e com a ecóloga Cristina Adams dia 25 das 11h às 13h. As comunidades quilombolas do Vale do Ribeira (SP), em parceria com o Instituto Socioambiental (ISA), lançam a campanha Tá Na Hora da Roça. que pede ao governo do Estado de São Paulo que respeite o tempo do plantio tradicional dos quilombolas, emitindo as autorizações no prazo necessário para viabilizar as roças.

O professor Antônio Carneiro, acostumado a ensinar as doutrinas da capoeira mundo afora, apresenta nesta edição do festival uma oficina da Arte Capoeira, oferecendo oportunidade para que todos experimentem a ginga, os movimentos e as músicas dessa arte brasileira que é um Patrimônio Cultural e Imaterial da Humanidade pela UNESCO. Dia 26, das 10h às 11h30.

Virada-Sustentavel-2018
Shows, exposições, instalações, palestras, aulas de meditação, contação de histórias e outras atividades fazem parte dessa edição. (crédito da imagem: divulgação)

A oficina Zumbi jogava Xadrez faz uma relação entre o jogo com o quilombo de Palmares, baseada em uma história de ficção criada pelo escritor Ivamar dos Santos, que dá noções básicas de xadrez trabalhando o imaginário, aguçando o desejo de aprender e conhecer a história dos Mocambos de Palmares. Dia 25, das 14h às 17h. Os Workshops do Migraflix trazem experiências culturais autênticas a partir da visão de refugiados e imigrantes de países como Síria, Angola, Venezuela, Costa do Marfim e Bolívia. Essa imersão cultural auxilia no desenvolvimento das competências comportamentais como empreendedorismo, resiliência, adaptabilidade e criatividade. Dia 26, das 14h às 16h.

Museu de Arte Contemporânea

Ainda junto ao Ibirapuera, o Museu de Arte Contemporânea recebe uma vasta programação de atividades musicais. Nos dias 25 e 26, das 14h às 18h, o espaço do Mezanino, anexo ao café do MAC, recebe o público para uma tarde agradável num Pic Nic com várias atrações culturais. No dia 25, das 16h às 18h, o fim de tarde fica por conta do Jazz ao Por do Sol. Já no domingo, 26, a partir das 16h, é a vez do Jazz no Jardim. No domingo, um pouco mais cedo, às 10h, o Quarteto de Cordas “Vênus” se apresenta com repertório que vai do clássico ao tango e à música nordestina.

Abertura oficial e painéis de conhecimento

Desta vez, a abertura oficial da Virada Sustentável será realizada no Rooftop 5 & Centro de Convenções, localizado no edifício onde fica o Instituto Tomie Ohtake, com o painel intersetorial Os desafios da Agenda 2030 em diferentes perspectivas, com a presença de nomes como Haroldo Machado Filho, Assessor Sênior do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) no Brasil e Alexandre Schneider, Secretário Municipal de Educação de São Paulo, entre outros convidados.

Contaí

Nos dias 23 e 24, o Auditório do Unibes será palco de mais uma edição do Contaí, uma série de rodas de conversa com personalidades que se propõem a discutir a cidade e iniciativas disruptivas que ajudam a torná-la melhor.

No dia 23, os temas das mesas, são A urgente necessidade de materializar ideias e realizar sonhos (10h30 às 12h), Experiência de cicloatividade nas periferias (17h às 18h30), Água e clima: uma relação delicada (14h30 às 16h) e Pausa, Autocuidado e Lutas (19h30 às 21h).
Já no dia 24, os temas abordados são Como a sociedade civil pode influenciar as propostas dos candidatos nas eleições? (10h30 às 12h), Sustentabilidade das instituições culturais (24, das 14h30 às 16h) Empreendedorismo de Impacto – Contribuição da população negra no desenvolvimento de novos negócios (24, das 17h às 18h30) e Por uma pedagogia da indignação (24, das 19h30 às 21h).

O UNIBES abriga ainda a série de painéis Diversidade: Revelando os vieses inconscientes de gênero e raça nas organizações (23, das 08h às 16h30), oferecido pela Novelis, em que serão apresentados os temas “Diversidade Racial nas Empresas” (8h30 às 10h) e “Diversidade de gênero e inovação nas organizações” (10h30 às 12h). À tarde serão realizadas atividades de psicodrama (Vivência de Viés Inconsciente – 13h30 às 15h, na sala Multiuso) e jogo Sala de Reunião (13h30 às 15h), trazendo para os participantes uma reflexão para as questões de gênero, dirigidas por representantes que atuam na causa e academia.

Já no dia 24, o Teatro do UNIBES recebe dois painéis com foco em resíduos e Economia Circular. Das 8h30 às 12h, será realizado o painel Os Efeitos da 4a Revolução Industrial na gestão de resíduos (8h30 às 12h), com a palestra inspiracional de Antonis Mavropoulos (GRE), presidente da ISWA – International Solid Waste Association. Às 14h, no Lounge, será realizado o Lançamento do Manual de Comunicação e Engajamento para a Gestão de Resíduos, oferecida por Braskem e Abrelpe – Associação Brasileira de Empresas de LImpeza Pública e Resíduos Especiais.

No dia 24, das 15h às 17h30, a Sala da Congregação na FEA-USP, recebe o painel Empresas e Meio Ambiente: muito além do próprio impacto, promovido pela Fundação Toyota, com o objetivo de discutir a relação necessária entre empresas e
meio ambiente. Já no MAC, o Programa USP Cidades Globais, do Instituto de Economia Agrícola, apresenta ainda os painéis As Dimensões das Crises Hídricas em São Paulo (25, às 11h) e Vida Urbana e Saúde | Os Desafios dos Habitantes das Metrópoles (26, às 11h).

Corredor Cultural da Av. Paulista

Locais como Japan House, Parque Mario Covas, Instituto Moreira Sales (IMS) e Sesc Av. Paulista abrem seus espaços para as atividades do festival Virada Sustentável. A região será marcada por exposições, oficinas e performances interativas, que instigam e incentivam os participantes a terem diferentes visões de mundo.

No Parque Mário Covas, o grupo Jazz Na Kombi promove a música de maneira inteligente e curiosa ao longo dos dias 25 e 26, em duas apresentações diárias. Além de oficinas, o local recebe ainda a Feirinha de Trocas do Canto Vivo (25, das 11h às 17h), em que cinco peças de roupas, calçados, objetos de decoração, livros, entre outros, valem uma muda de planta. Outro destaque fica para a Kombi dos Sonhos (26, das 11h às 17h), uma Kombi lúdica estaciona, revelando oito estações de livre brincar.

Na Japan House, oficinas e bate-papos serão sediados em torno do consumo consciente de alimentos, desde o seu plantio até o consumo, com o encontro Semeando a Sustentabilidade na Cidade, no dia 25, das 11h às 12:30h, Oficina Viva o Ciclo Vivo no dia 26, das 11h às 16h, e exposição sensorial Aromas e Sabores, dos dias 23 a 25, das 10h às 22h e no dia 26, das 10h às 18h.

Tratando de cidadania e mobilidade, os documentários Pessoas ou Carros? exibido pela Organização SampaPé no dia 24, das 11h às 13h, e Detox SP no dia 25, das 10:30h às 11:40h, abordam tanto o processo de mobilização na cidade como o consumo desregrado e inconsciente que só aumentam a poluição dos nossos rios. Ambos acontecerão no Instituto Moreira Salles. A partir da exibição do documentário Detox, será aberta uma conversa entre o arquiteto e crítico de arte, Guilherme Wisnik, e Zé Bueno, arquiteto social e co-fundador da iniciativa Rios e Ruas, sobre as transformações que a cidade de São Paulo tem sofrido em virtude de um crescimento sem planejamento e tão pouco sustentável. Após o bate-papo o público será convidado a seguir em expedição com o Rios e Ruas pela Bacia do Rio Saracura, a partir do IMS.

Em busca de um futuro sustentável, igualitário e justo, o SESC Av. Paulista apresenta o filme Believe Talks – Nunca me sonharam no dia 24, das 14h às 17h. Logo após, Cacau Araújo – Coordenadora do Believe.Earth – mediará uma discussão sobre as ODS’s número quatro (educação de qualidade), dez (redução da desigualdades) e 16 (paz, justiça e instituições eficazes). Oficina Livre de Pífanos, Performance interativa “Cora-me” de Mariana Piza e oficina Clube da Horta para Plantios de Baixa Manutenção também serão atividades oferecidas na unidade.

Parque Augusta

O Pic Nic da Augusta, dos Aliados do Parque Augusta, já se tornou um evento tradicional de São Paulo e da Virada Sustentável, na rua Augusta. Desde a 1ª edição, em 2011, o maior objetivo é chamar atenção para a luta em defesa do Parque Augusta. Todas as edições tiveram sabores especiais, mas essa é ainda melhor: está prestes a conquistar o Parque Augusta para a cidade de São Paulo. O clima do Pic Nic será de celebração da vida, com a bandeira da preservação ambiental, pela ocupação dos espaços públicos e com uma cidade mais sustentável, humana e habitável. Dia 26, das 13h às 17h, na quadra do Parque Augusta.

Às 15h, a quadra diante do Parque Augusta recebe ainda o show João Carlos Martins e Jovens Talentos, do célebre maestro com a presença de novas estrelas da música erudita, como a violoncelista Kely Pinheiro (nascida em uma favela do Rio de Janeiro que ganhou uma bolsa em uma das melhores escolas de música do mundo – Berklee) e a violinista Nathália Oliveira (moradora da Zona Leste de São Paulo, que ganhou bolsa para uma das melhores escolas de música do mundo, na Áustria). Além delas haverá a apresentação do tenor Jean William, da cantora Claudia Noemi, o Quinteto Brasileiro de Cordas e o pianista Davi Campolongo, de 11 anos.

O show é realizado pelo Reciprocidade – programa do Catraca Livre de estímulo à criatividade, que por meio de campanhas de mobilização tem como objetivo o apoio a duas destas artistas:
https://www.catarse.me/da_zona_leste_para_austria_2586?ref=project_link
https://www.catarse.me/heliopolis_na_alemanha_6460?ref=project_link

Tomie Ohtake

A partir do dia 24, o Instituto Tomie Ohtake abrirá suas portas para uma ampla programação que integra a exposição Histórias Afro-Atlânticas (em cartaz no Instituto Tomie Ohtake e no MASP), composta por conversas com artistas, apresentações musicais, debates, curso para professores, visitas mediadas e recursos de acessibilidade para os mais diversos públicos.

A série de performances E eu não sou uma mulher? traz produções das artistas que dialogam com as questões da negritude feminina. A mostra Cinefachada: Mulheres negras, signo plural, composta por nove curtas-metragens produzidos apenas por mulheres negras, mostra a amplitude da visão destas profissionais diante do papel que assumem profissionalmente diante da sociedade. E o Show Mutum, que acontece no dia 24, das 21:30h às 22:30h, do poeta, “artivista”, e diretor artístico do espetáculo Jairo Pereira, aguça a autorreflexão por dias melhores e uma sociedade equânime e não violenta, unindo música e poesia.

Virada-Sustentavel-show
São diferentes estilos musicais em toda programação. (crédito da imagem: divulgação)

Teatro Sérgio Cardoso

Em sua primeira participação na Virada Sustentável, o Teatro Sérgio Cardoso recebe uma programação especial, como o projeto F.A.L.A – Fragmentos Autônomos sobre Liberdades Afetivas (23, às 21h, e também na Fábrica de Cultura Brasilândia, no dia 24, às 19h30), resultado de um processo idealizado e concebido pelo ator e diretor Flavio Rodrigues, cofundador do Coletivo Negro, com o intuito de abordar o afeto a partir das trajetórias de corpos negros LGBTQ+.

O espetáculo Dança Brasileira: da tradição à contemporaneidade (24, 19h) emprega leveza e descontração para romper os velhos padrões de pensamentos e “pré-conceitos” estabelecidos acerca das manifestações populares do Brasil.

Encenado pela mundialmente premiada Cia Pia Fraus, o espetáculo Bichos Vermelhos (25, às 16h) traz a envolvente história dedicada aos bichos brasileiros fazem parte da lista vermelha de espécies em risco de extinção ou próximos de entrar nela. Voltado para o público infantojuvenil, Rua Flu questiona de onde nasce a rua, para onde vai a cidade, qual a diferença entre linha do mapa e linha da pipa, com cartografia e improvisação como dispositivos de criação. Dia 26 de agosto às 14h30.

Rua das 100 Minas

Dia 26 de agosto, das 9h às 18h30 a Rua Heliodoro Ébano Pereira, na Lapa (https://goo.gl/maps/zEfmJ2DFdBq) será palco para um grande momento da história da arte de rua: mais de 100 artistas mulheres irão grafitar os muros do baixio do Viaduto da Lapa e do condomínio que fica do outro lado da rua, no que deve se tornar o maior grafitti coletivo do mundo produzido por artistas mulheres. A ação será parte do evento Cem Minas na Rua, que além da grafitagem terá também rodas de conversa e atividades artísticas, tudo feito por mulheres.

A iniciativa é uma realização da Prefeitura Regional da Lapa, em parceria com a Virada Sustentável e com o patrocínio da Liberty Seguros. Após a ação, o espaço será simbolicamente batizado de Rua das Cem Minas.

Das 10h às 11h30, o espaço abriga a Oficina Bike Anjas São Paulo, oferecida por grupo de mulheres que auxilia ciclistas iniciantes a terem pedaladas incríveis nas ruas da cidade com pedais mensais. Das 14h às 15h30, acontece a Roda de Empoderamento e Empreendedorismo Feminino(14h às 15h30), oferecida pelo Mulheres Seguras, projeto da Liberty Seguros que apoia o empoderamento feminino. Já Roda de conversa com mulheres trans (16h às 17h30) abordará a inserção no mercado e dificuldades que pessoas trans enfrentam no dia a dia.

No som, durante todo o dia, enquanto as artistas grafitam, das 10h às 18h as DJs Gabi Pensanuvem e Mari Boaventura (Sounds of Siririca) se revezam nos toca discos. Formado apenas por mulheres, o grupo Baque Bolado, encerra o evento, com uma apresentação de afroxé a partir das 17h30.

Ocupação 9 de Julho

No domingo, dia 26, a Ocupação 9 de Julho oferece duas opções para o público, em um roteiro inesperado. Das 12h às 17h, a Cozinha Ocupação oferece o tradicional almoço mensal de domingo, com presença especial do cozinheiro Tejinho, com atração musical. Também será possível participar da visita orientada, seguida de um bate-papo promovido pelo MSTC com Carmen Silva e Preta Ferreira, para apresentar o prédio de arquitetura icônica de 1950, refletindo sobre as experiências de transformação e inovação social realizadas no local. Na rua Álvaro de Carvalho, 427, na Bela Vista.

Minhocão

Guil Blanche, fundador do M90 irá conduzir uma visita guiada pelo Corredor Verde do Minhocão, contando história da sua criação, implementação e técnicas. O encontro será na realidade uma conversa, passando pelos sete edifícios com jardins verticais urbanos. O ponto de partida será a entrada do Minhocão pela Consolação, dia 26, das 15h às 16h30.

Largo da Batata

O Coletivo Batatas Jardineiras irá criar junto ao público um canteiro agroflorestal no Largo da Batata, espaço caracterizado pela aridez, com muito vento e baixa umidade. A atividade será realizada no formato de mutirão, e todos são bem vindos. Técnicas de permaculturais de implantação e manejo de agroflorestas, adaptadas para o ambiente urbano serão empregadas: cobertura do solo com serapilheira, contorno dos canteiros com troncos de banana verde, irrigação com bambu perfurado e moringa enterrada. Dia 25 de agosto, das 9h às 13h.

Fábrica de Cultura

A convite do Coletivo Imargem, os artistas Grego, Beto Silva e Image realizam um grande mural coletivo na empena da Fábrica de Cultura Capão Redondo, que relata a importância do descarte adequado dos resíduos gerados pela sociedade, criado entre os dias 23 e 26 de agosto das 10h às 18h.

Já a Fábrica de Cultura Jaçanã, na Zona Norte, narra de forma lúdica e poética para o público infantil, sem perder a força da denúncia, às injustiças e contradições em que vivem outras tantas crianças no país com um espetáculo sobre a luta pela sobrevivência, dia 23 de agosto das 10h às 11h.

A Fábrica de Cultura do Jardim São Luís proporciona um dia de interação com a comunidade através de atividades ligadas à moda, música e dança. Discotecagem da DJ Maluz, batalha de passinho (com premiação), oficina de customização de roupas – incentivando a reciclagem na moda. Haverá também um desfile integrado de marcas periféricas das zonas sul e oeste da cidade, com abertura do grupo de rap Ressonância. Dia 26 de agosto das 16h às 20h.

CEUS

Na maior parceria já estabelecida entre a Virada Sustentável e a Secretaria Municipal de Educação, de quinta a domingo os CEU’s da prefeitura oferecem uma extensa programação que abrange diversas faixas etárias, com contação interativa de histórias – que falam sobre a relação do homem com a natureza – oficinas, exibição de filmes e rodas de bate papo.

O CÉU Inácio Monteiro apresenta Manual em Família no dia 25, das 10h às 11h, onde desenvolvem experiências que possam provocar mudanças positivas nas interações entre familiares, trabalhando habilidades como acolhimento, escuta ativa, abertura a novas experiências, trocas de experiências, afetividade, comunicação, respeito, entre outras.

As atividades Na trilha dos ODS’s acontecerão em três locais diferentes: CEU Perus (dia 23, das 11h às 16h), CEU Inácio Monteiro (24, das 11h às 16h) e CEU Quinta do Sol (25 das 10h às 17h). Elas tem por objetivo levar os participantes, através de uma atividade “caça ao tesouro”, a interagirem com os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, fortalecendo a consciência da necessidade do trabalho cooperativo e do respeito à diversidade e real inclusão.

A Oficina de Cosméticos Naturais, nos dias 23 e 24, das 15h às 16h, estimula a reflexão sobre o uso de cosméticos normalmente usados e suas toxinas que afetam a saúde e o meio ambiente. A fim de orientar e compartilhar os ensinamentos da agricultura ecológica em grandes metrópoles, a Oficina de Hortas Urbanas. Locais: CEU Sapopemba (dia 23) e CEU São Rafael (24), ambos das 10h às 11h.

Confira a programação completa e detalhada: www.viradasustentavel.org.br

COMPARTILHAR