Projetos de defesa de direitos podem concorrer ao edital Resistência

O Fundo Brasil irá apoiar grupos que possuem poucos recursos ou têm dificuldades de acesso a outras fontes de financiamento.

Ilustração de duas mãos negras se saudando e Edital 2020 Resistência
Cada organização, grupo ou coletivo poderá apresentar apenas um projeto. (crédito da imagem: divulgação)

Propostas que estimulem o trabalho em rede e as que sejam lideradas por jovens terão prioridade no edital do Fundo Brasil chamado Resistência. É direcionado a organizações, grupos e coletivos que promovam e defendam direitos humanos em todo o país. No total serão doados R$ 800 mil e as inscrições ficam abertas até 28 de fevereiro.

O atual cenário social brasileiro passa por ameaças e retiradas de direitos importantes com o avanço do debate conservador extremo, que impacta o aumento dos casos de violência contra pessoas em situação de vulnerabilidade.

Cada projeto apoiado poderá receber até R$ 40 mil para executar sua proposta de mobilização e luta popular durante 12 meses.

Dessa forma, esse edital pretende apoiar iniciativas de enfrentamento aos retrocessos no campo dos direitos humanos que tenham como foco, entre outros: a defesa dos direitos das mulheres, especialmente mulheres negras, indígenas e de populações tradicionais; o enfrentamento dos diversos tipos de violência, inclusive a violência do Estado em relação às populações negras, indígenas, tradicionais e LGBTI+; a defesa do direito à terra e ao território; a defesa do direito à valorização e defesa das religiões de matriz africana; a defesa dos direitos dos refugiados; e o fortalecimento institucional de organizações para ações de enfrentamento ao desmonte de programas e políticas públicas em educação, saúde e trabalho.

Não podem inscrever projetos apresentados por organizações governamentais, universidades, organizações internacionais, partidos políticos, empresas e microempreendedores individuais.

As propostas são avaliadas por uma triagem interna para checar adequação de cada projeto ao escopo do edital.  Será considerado nos projetos: foco na defesa de direitos, existência de vínculos entre a organização proponente e os grupos afetados pelo problema que pretende enfrentar, adequação do orçamento às atividades propostas, propostas inovadoras e não convencionais de atuação e diversidade regional.

Há um comitê de seleção independente, formada por ativistas de diversas causas dos direitos humanos e de origem diversa pelo país, escolhe os projetos a serem apoiados. A decisão final fica a cargo do conselho de administração do Fundo Brasil. O resultado será divulgado a partir de 26 de junho de 2020.

Acesse aqui edital e como inscrever o projeto no site do Fundo Brasil: https://www.fundobrasil.org.br/edital/resistencia/