Programa de purificação de água reduziu número de atendimentos hospitalares em MG

No Brasil, mais de 35 milhões de brasileiros sofrem com o problema da falta de água tratada, segundo organização na defesa de direitos da criança.

agua-para-criancas-Reduzida
A iniciativa contribuiu para diminuir a incidência de doenças transmitidas pela água. (crédito da imagem: divulgação)

O ChildFund Brasil – Fundo para Crianças, organização de desenvolvimento social, realizou um estudo para medir o impacto da purificação de água no desenvolvimento das pessoas assistidas pelo projeto Água Pura para Crianças, que ajuda a fornecer água potável utilizando sachês purificadores.

A iniciativa contribuiu positivamente nas áreas atendidas, já que ajudou a reduzir a incidência de doenças transmitidas pela água por meio da utilização de água potável nas comunidades rurais.

O projeto Água Pura para Criança atende mais de quatro mil famílias – aproximadamente 20 mil beneficiários, no Vale do Jequitinhonha, em Minas Gerais, desde 2014. Das pessoas atendidas, quase seis mil são crianças e adolescentes, de zero a 14 anos, nos municípios de Medina, Virgem da Lapa, Francisco Badaró, Coronel Murta, Berilo, Araçuaí, Chapada do Norte, Jenipapo de Minas e Comercinho.

As famílias assistidas pelo projeto recebem sachês purificadores que são colocados nas águas utilizadas para consumo e, por meio de processo próprio, seguido da decantação, retiram resíduos de impurezas para que a mesma possa ser consumida. O objetivo geral do Água Pura para Crianças é melhorar a qualidade de vida de cerca de 20.000 pessoas em comunidades rurais, por meio da redução da incidência de doenças transmitidas pela água, através do aumento da utilização de água potável. Confira na notícia aqui: https://goo.gl/ZxyfgS

O estudo ainda avaliou os atendimentos hospitalares relacionados aos sintomas provocados pelo uso de água contaminada. Praticamente todos os municípios apresentaram melhoras significativas, analisando o período de 2014 a 2017. Para se ter ideia da evolução, a cada mil habitantes, o município de Virgem da Lapa reduziu de 7,8% para 0,1% o número de casos de atendimento hospitalares motivados por doenças associadas a qualidade da água. Chapada do Norte também se destacou na análise, diminuindo os casos de 0,7% para 0,3%. Outra região onde o projeto fez diferença foi Berilo, que no período, praticamente zerou os casos de pessoas atendidas em hospitais locais – passando de 5,5% para 0%.

Conheça aqui a iniciativa: https://goo.gl/PE8GQp