Professor apresenta o panorama do empreendedorismo social no Brasil

Crédito da imagem: Divulgação/8ªSustentar2015

O professor e pesquisador do Núcleo de Sustentabilidade da Fundação Dom Cabral e especialista em Engenharia Econômica, Claudio Bruzzi Boechat, explicou durante uma entrevista ao Setor3, o que os empreendedores sociais podem esperar economicamente deste ano e também deu dicas para os jovens que desejam ingressar nesta carreira.

Boechat explicou também que a Fundação Dom Cabral atua, principalmente, na formação de novos empreendedores, por meio de capacitações de executivos, empresários e gestores públicos.

Confira a entrevista:

Portal Setor3- O que o empreendedor social brasileiro pode esperar economicamente neste ano?

CB – Os empreendedores sociais podem esperar muitas dificuldades, mas também vários desafios. No ambiente econômico, que está se deteriorando, ele sinaliza uma área do mercado de trabalho com o possível recrudescimento da informalidade e na atividade empreendedora.

Então, nós teremos uma realidade social mais agradável, mesmo em meio as dificuldades que o país enfrenta. Esse profissional terá uma série de oportunidades novas, porque os problemas serão maiores, portanto, será mais demandado, porém, ele encontrará mais dificuldades na obtenção de novos recursos.

Portal Setor 3 – Como o empreendedorismo social pode atuar no combate ao preconceito, seja ele de qual espécie for?

CB – O empreendedorismo social prevê uma ação de mercado que aplaque as questões sociais. Qualquer tipo de prevenção ao preconceito é uma questão social. Então, nós temos várias iniciativas desses profissionais que têm a finalidade de combater a discriminação. É possível notar que existem ações voltadas para as minorias sociais, como quilombolas ou os sem terra.

Portal Setor 3 – Você acredita que esse é o melhor momento para planejar ou para executar projetos?

CB – Eu acho que vamos precisar de muita ação neste ano. O planejamento já deve estar encaminhado, porque já sabemos como as coisas estão acontecendo. Existirão mais pessoas desempregadas e buscando atividades informais nas ruas. É claro, que o planejamento é muito importante, mas este é um momento para ação.

Portal Setor 3 – Qual a dica você dá para jovens que desejam seguir o caminho do empreendedorismo social?

CB- O jovem precisa saber o que ele quer, e isso tem muito a ver com sonhos e convicções. É preciso verificar qual o benefício será oferecido para a sociedade, pois isso abrirá novas oportunidades de mercado, além de saber como irá comunicar isso ao público. É necessário ter boa gestão, planejamento, aprender a buscar recursos e gerenciá-los com eficácia.
Serviço:

Sobre a Fundação Dom Cabral: http://www.fdc.org.br/Paginas/default.aspx