Plataforma Alfaletrar ajuda no processo de alfabetização de crianças

2014-716910569-2014052320882_20140725É lançada a plataforma Alfaletrar para contribuir no desenvolvimento profissional de professores e gestores. Para isso são oferecidos vídeos, infográficos, fotos, textos e mediação em cursos on-line com teoria e prática sobre o processo de alfabetização e letramento de crianças. Essa iniciativa foi idealizada por Magda Soares, uma especialista em alfabetização do país e professora emérita da Universidade Federal de Minas Gerais. Ela desenvolveu desde 2007 um programa sólido de formação de professores na rede municipal de ensino de Lagoa Santa (MG), cidade localizada a 35 quilômetros de Belo Horizonte. A plataforma é uma iniciativa do Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária (Cenpec), em parceria com a Fundação Lemann e a Pearson, através de sua iniciativa global do Project Literacy.

Essa ação de Magda repercutiu na melhora dos indicadores educacionais da rede, como o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica, conhecido como Ideb dos anos iniciais do ensino fundamental, que vem crescendo de forma consistente e passou de 4,5 em 2007, para 6,2, em 2015, acima da meta prevista.

A professora da UFMG idealizou e coordenou uma poítica pública sistêmica de desenvolvimento profissional de todos os alfabetizadores em escolas municipais de Lagoa Santa.

Desde o início da política de formação, a proficiência dos estudantes da rede municipal cresce de forma significativa. De acordo com análise do Qedu, o percentual de alunos de Lagoa Santa com aprendizagem adequada no 5º ano do Ensino Fundamental em Leitura passou de 48% em 2009 para 61% em 2013. Essa evolução é maior do que a ocorrida no conjunto das redes municipais de ensino no país, cujo crescimento foi de 28% para 32% no mesmo período.

Nessa primeira etapa, todos os interessados podem ter acesso a uma grande vitrine do 2014052320504trabalho de Lagoa Santa, com conceitos e instrumentos práticos, por meio de um ambiente interativo e amigável. A segunda etapa, em outubro próximo, oferecerá cursos gratuitos mediados para os professores. Eles poderão aprender sobre três eixos do currículo da língua portuguesa: leitura, produção de texto e sistema de escrita. Haverá ainda compartilhamento das melhores práticas de sala de aula. A terceira etapa, em 2017, será voltada aos gestores e procurará ampliar a experiência de Lagoa Santa, por meio de sua validação no município de Ilhabela (SP), a fim de beneficiar mais cidades que queiram executar políticas públicas de alfabetização e letramento semelhantes.


Data original da publicação: 15/09/2016
Texto original: Da redação