Parques de São Paulo ganham novos pontos públicos de coleta de lixo eletrônico

Iniciativa é resultado da parceria entre o Movimento Greenk, Principado de Mônaco e a Prefeitura de São Paulo.

coleta-residuos-eletronicosReduzida
O Brasil é o sétimo maior produtor de e-lixo do mundo e segundo nas Américas, com 1,5 milhão de toneladas/ano, segundo dados da ONU. (crédito da imagem: divulgação)

Este mês a cidade de São Paulo ganha mais três pontos públicos de coleta de lixo eletrônico: nos parques Trianon e Mário Covas, na região da Paulista, e no Parque do Povo, na Vila Olímpia, zona sul da cidade. Essas instalações são resultado de iniciativa conjunta do Movimento Greenk (criado para conscientizar e mobilizar a sociedade para o descarte correto do lixo eletrônico), o Principado de Mônaco e a Secretaria do Verde e do Meio Ambiente, e prevê, ainda, a inauguração de mais 11 pontos públicos de coleta até o final deste mês, sem nenhum custo para a cidade.

Além do Parque do Ibirapuera, que recebeu o primeiro coletor público da cidade em maio deste ano, o cidadão tem mais locais para liberar seus resíduos eletrônicos.

Esses locais recebem todo o lixo eletrônico descartado: computadores (notebooks e CPUs), impressoras, celulares, tablets, monitores, acessórios, cabos e equipamentos eletroeletrônicos de pequeno porte. Esses materiais serão recolhidos e transportado por empresas certificadas e homologadas pela GREEN Eletron, entidade fundada pela Abinee (Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica) para promover a Economia Circular dos eletrônicos no Brasil.

Depois dessa etapa, haverá uma triagem e tudo o que estiver ainda em condições de uso será encaminhado aos Centros de Recondicionamento de Computadores (CRCs), do projeto do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações. Nos CRCs, os equipamentos serão remanufaturados e doados para escolas públicas promovendo a inclusão digital. Já os produtos e peças que estiverem fora de uso seguirão para empresa ambiental certificada, que irá desmontá-los para que os diferentes materiais sejam reinseridos na cadeia produtiva como matéria-prima.

O coletor de e-lixo foi desenvolvido pelo Movimento Greenk conjuntamente com a GREEN Eletron, através do aprimoramento das experiências anteriores da instituição, com um design mais compacto e atraente. Todo este esforço é para mudar a realidade do descarte correto de eletrônicos no país. Segundo dados da Organização das Nações Unidas (ONU), o Brasil é o sétimo maior produtor de e-lixo do mundo e segundo nas Américas, com 1,5 milhão de toneladas/ano. Deste montante, apenas 3% são descartados corretamente.

O termo de cooperação firmado entre a Secretaria do Verde e do Meio Ambiente, o Movimento Greenk e o Principado de Mônaco prevê a implantação e operação de pontos de coleta de lixo eletrônico na cidade de São Paulo por um ano. Confira a relação dos demais parques e locais que receberão os pontos públicos de coleta:

Sede da Prefeitura de São Paulo – Viaduto do Chá, 15 – Centro
Secretaria do Verde e do Meio Ambiente – Rua do Paraíso, 387 – Paraíso
Parque Buenos Aires – Av Angélica, 1.500 – Higienópolis
Parque da Aclimação – Rua Muniz de Souza, 1.119 – Aclimação
Parque Burle Marx – Av. Dona Helena P. de Moraes, 200 – Parque do Morumbi
Parque Piqueri – R. Tuiuti, 515 – Tatuapé
Parque da Independência – Avenida Nazareth, s/n – Ipiranga
Parque do Cordeiro Martin Luther King – Rua Breves, 968 – Chácara Monte Alegra
Parque Lina e Paulo Raia – Rua Volkswagen, s/n – Jabaquara
Parque do Carmo – Av. Afonso de Sampaio e Sousa, 951 – Itaquera
Parque Vila Guilherme /Trote – Rua São Quirino, 905 – Vila Guilherme