Painel Moda Sustentável mostra tendências e desafios nesse segmento

14825Reconhecer e homenagear empresas dos setores da moda e design, que sejam inspiradoras e multiplicadoras de práticas conscientes de toda a cadeia produtiva. Essa é a proposta do Prêmio ECoera, divulgado no início da plenária Painel Moda Sustentável, na manhã do segundo dia do Sustainable Brands Rio 2016 no Armazém da Utopia no Cais do Porto, no centro do Rio de Janeiro, na semana passada.

14845
Chiara explica o prêmio, quem pode participar e categorias

Essa premiação terá três categorias: planeta, pessoas e Movimento Eco Era. O período das inscrições será de 04 de julho até 09 de setembro. Além dos produtos e serviços, também serão avaliados trabalhadores de toda a cadeia desse segmento.

Após esse lançamento, o painel reuniu: Daniela Falcão, diretora de redação da Vogue Brasil; Taise Beduschi, engenheira química e gestora de sustentabilidade do Grupo Malwee; Lilian Pacce, jornalista, apresentadora e editora-chefe do GNT Fashion; e mediação de Chiara Gadaleta, modelo, estilista, professora e consultora de moda sustentável.

Daniela começou falando sobre a crise como está impactando este segmento e ressaltou que se fala de moda verde há 15 anos. “As revistas de moda já mostravam as iniciativas socialmente responsáveis. Eram ainda ações bem pontuais”, afirmou. A jornalista ainda comentou que esse segmento é um dos mais poluentes do mundo. No início, a produção era apenas camisa PET e algodão orgânico. Também comentou sobre a importância de observar os produtos químicos usados nas lavagens: “Não havia um questionamento de lá para cá aconteceu uma revolução. O mundo da moda abraçou a causa, de pequenas a grandes empresas. A opção de compra era muito trópico, já que o produto sustentável era caro ou sem designer e evoluiu muito rápido”.

14846
Editora da Vogue Brasil fala da importância das áreas de sustentabilidade dentro das empresas de moda

A jornalista apontou como grande desafio o processo de certificação com ações consistentes do início até o fim. “Adoraria ver todas as marcas com suas gerências de sustentabilidade”, afirmou. Ela ainda compartilhou que a revista Glamour publicará especial sobre beleza orgânica nacional.

Taise, do Grupo Malwee, falou da questão do consumo, já que as pessoas compram aquilo que elas se identificam e se sentem bem. Pensando nisso, a palestrante explicou que a empresa têxtil reuniu 130 colaboradores para desenvolverem um plano de sustentabilidade. “Hoje na indústria da moda há questões sociais como um grande desafio. A moda sustentável ainda está destinada a pequenos nichos e estamos tentando abrir isso. Queremos democratizar esse produto, com a malha de PET e desfibrado e poliamida biodegradável. O fio sintético demora de 40 a 50 anos para se decompor e hoje demora três anos com esse fio”, explicou e ainda disse que a empresa faz uma avaliação como reduzir o consumo de água no processo de tingimento das roupas. “Ainda questionamos como uma indústria de moda se planeja para a sustentabilidade e como convencer para levar essa mensagem ao consumidor”.

14847
A jornalista Lilian Pacce fala da evolução nos últimos anos nessa área

A jornalista disse que há 10 anos houve uma evolução enorme com produção e consumo conscientes. “Hoje apesar da crise, as pessoas se dão conta de repensar e isso desperta as indústrias outro jeito de produzir”, pontuou. Lilian também comentou que as empresas irão incorporar cada vez mais a marca com design e sustentabilidade. Quando lançou seu blog em 2008, falava mais de reciclagem. “Temos que pensar em como comunicar cada vez mais para esse consumidor que já vão se conectar em se vestir de forma melhor”, ressaltou.

O evento

Em sua quarta edição, o evento reuniu pessoas e empresas envolvidas com a incorporação da sustentabilidade em seus projetos de negócios. O tema central foi Activating Purpose (em tradução livre, Ativando Propósitos), um dos principais temas hoje em dia, sobre como: criar vínculos com indivíduos, grupos e coletividades que permitam gerar coerência e engajamento para a realização de negócios no presente e no futuro. A programação ofereceu workshops, palestras e arenas de debates voltadas para a sustentabilidade e temas gerais, como: alimentação, moda, transportes, modelos de negócios e de produção, novos meios de comunicação, colaboração e o novo mundo do trabalho.


Serviço:

Site: http://events.sustainablebrands.com/sb16rio/

Confira a cobertura completa:

Workshop foca na avaliação de impacto socioeconômico para contribuir com marcas sustentáveis no Sustainable Brands Rio 2016

Cultura digital, postura colaborativa e mudança de valores contribuem para engajar pelo propósito, segundo especialistas

Especialista em relações governamentais fala como as empresas estão construindo suas marcas sustentáveis num cenário de crise

Consultores da CAuSE explicaram o que é engajamento das causas sociais, como se dá hoje, os elementos e princípios norteadores

Plenária aborda formas como impulsionar propósito coletivo na Sustainable Brands Rio 2016

Painel aborda questão de gênero para contribuir com desenvolvimento das marcas de empresas

O propósito das empresas foi o tema central da abertura do Sustainable Brands Rio 2016 no Rio de Janeiro

Workshop ressalta campanhas publicitárias voltadas para engajar público consumidor


Imagem: Divulgação
Data original de publicação: 01/07/2016