Organizações podem se inscrever para o ranking de Melhores Organizações do Terceiro Setor para Trabalhar

15542354_1371804309499343_6157563769926823691_nAjudar a entender como estão as pessoas dentro das organizações. Essa é uma das propostas da pesquisa Melhores Organizações do Terceiro Setor para Trabalhar, lançada ontem na sede da Great Place to Work (GPTW), no bairro de Pinheiros, em São Paulo. A inscrição para a participação é gratuita.

Essa consultoria atua há mais de 30 anos na elaboração de pesquisas e consultorias para identificar as melhores e mais eficazes práticas de gestão. Com essa ferramenta, pretende reconhecer as ações de organizações da sociedade civil.

O ranking GPTW para Organizações do Terceiro Setor no Brasil pretende reconhecer os institutos, fundações e demais organizações da sociedade civil que promovem mudanças positivas na sociedade, além de cuidarem de seus colaboradores por meio do prêmio Melhores Organizações do Terceiro Setor.

Além da premiação, o objetivo também visa oferecer visibilidade e discussão sobre o papel das organizações sociais. “Observamos em algumas organizações que a causa não refletia na equipe interna. E quando falamos de missão, também abordamos sobre propósito”, afirmou Annelise Royer.

A consultora compartilhou e explicou os critérios para essas análises nas pesquisas. Envolve orgulho e camaradagem do lado do colaborador. Do lado dos líderes, é analisado credibilidade, respeito e imparcialidade. “Com base na confiança, não precisa esconder coisas que estão erradas”, disse.

Ela também comentou que a pesquisa possui 58 afirmativas e cada tema tem afirmativas designadas. Não se trata apenas uma consulta para classificar as organizações dentro do ranking, são questões que contribuem para a própria organização se questionar e ver como pode melhorar seu trabalho no dia a dia. Há ainda duas questões abertas.

Podem participar voluntários, colaboradores e lideranças das organizações. A consultora levantou quesitos importantes para boa gestão: “falar de verdade, inspirando e escutando”. Também sugeriu que para as pessoas darem o melhor de si: agradecendo o bom trabalho, desenvolvendo pessoas e profissionais e cuidando dos indivíduos. Sobre trabalhar em equipe, ela ressaltou que é importante contratar profissionais com foco na cultura da organização, celebrar as conquistas e compartilhar os resultados. Outra questão essencial é reunião de feedback, retornar e discutir o desempenho de funcionário.

Conhecer bem seu funcionário foi outro item indicado pela consultora. “As melhores empresas para se trabalhar geram maior satisfação do cliente. Conforme cuido de dentro, estendo para fora e gera uma reação positiva”.

As organizações possuem prazo para entrega dos documentos até 15 de março. A equipe da GPTW sugere que as inscrições sejam feitas até um mês antes dessa data. A pesquisa padrão é participação gratuita, mas as organizações podem fazer outros três tipos pagos – plus, gold e consultoria, e os valores desses serviços variam de R$ 3 mil até R$ 6.500. A consultoria tem um valor que muda muito de acordo com as demandas levantadas pelo estudo.

Uma representante da organização Teto compartilhou com o público como foi a experiência de ter participado duas vezes dessa pesquisa nos últimos dois anos, como essas informações contribuíram para a organização rever alguns pontos e as ações de comunicação para ajudar que colaboradores e voluntários respondessem mesmo as questões da pesquisa dentro do prazo.

Acesse aqui para conhecer melhor: https://goo.gl/WMMR8l


Crédito do texto: Susana Sarmiento
Data de publicação: 16/12/2016, alterado no dia 19/12/2016