Guia gratuito ensina como produzir cultura de modo sustentável

12968A publicação Inspirador: dá para fazer produção cultural de outro jeito, produzido pelo Goethe Institut, com apoio da Lei Rouanet do Ministério da Cultura, foi idealizado com a proposta de colaborar com o trabalho de pessoas que atuam na área de produção cultural.

A ideia é simplificar o trabalho desse profissional e apresentar soluções para os problemas mais comuns encontrados na área. Organizado pela artista e produtora cultural Jonaya Castro, a arquiteta urbanista Laura Sobral, a diretora de programação cultural do Goethe-Institut Isabel e a editora Lorena Vicini, o guia está disponível gratuitamente para download no site do Goethe Institut, nos formatos PDF e Word.

Segundo Isabel Hölzl, esse projeto é uma parceria coletiva de várias instituições do Estado de São Paulo que tinham o propósito de entender novos mecanismo para se produzir um evento cultural sem agredir o meio ambiente. “A questão central do guia é repensar o jeito de se fazer cultura, nas maneiras de lidar com a equipe, planejar o espaço e facilitar a vida do programador cultural”, explica.

O guia possui 33 páginas, levou três meses para ser concluído e é estruturado em seis tópicos interdependentes: abastecer, reciclar, deslocar, comunicar, conseguir e responsabilizar, no qual o usuário pode encontrar ações, estratégias e cases que podem colaborar com a rotina de um produtor cultural. “O guia foi pensando a partir das ações culturais que são necessárias para se promover um evento, focando na questão da mobilidade e dando dicas práticas para contribuir com a rotina do produtor”, acrescenta Isabel.

Hölzl fala que o projeto é uma parceria coletiva entre o público e as organizadoras. “Nós coletamos várias ideias das pessoas que participaram do evento aberto que integrou a Virada Sustentável, em 2014, e juntamos essas sugestões com alguns materiais de outras pesquisas que fizemos sobre a área”, destaca.

O primeiro item Abastecer trata de como o produtor pode encontrar espaços livres e melhorá-los com ações simples como: disponibilizar bebedouros para o público, pensar na alimentação evitando o desperdício, quais são os produtos locais que podem tornar o evento mais sustentável, as alternativas de pagamento, a qualificação dos espaços, a economia de energia elétrica e a melhor forma de usar os equipamentos.

O tópico seguinte explica a importância de se pensar na mobilidade e contribui com dicas de comunicação que facilitam a locomoção do público com segurança e sem gerar grandes impactos ao meio ambiente.

Comunicar fala sobre as etapas e estratégias de divulgação de eventos e também sobre os canais de linguagem, o orçamento e a escala, a transparência na organização, o conteúdo produzido, a comunicação com os colaboradores e o feedback.

Em Conseguir, a proposta é mostrar ao leitor como planejar a produção de um evento de maneira justa e colaborativa, pensando em um cronograma adequado, traçando o mapeamento das necessidades e como realizar a troca de materiais com a comunidade no entorno.

No capítulo Reciclar, a ideia é incentivar o consumo consciente e o cooperativismo propondo ações simples como: estimular o público a trazer sua própria caneca, aproveitar os alimentos de maneira inteligente e separar e descartar o lixo adequadamente.

E, por fim, no tópico Responsabilizar, no qual são observadas boas práticas que contribuem para a construção de um bom relacionamento entre equipe, colaboradores e o público, como um planejamento preventivo do funcionamento do evento, os procedimentos do trabalho em equipe, os contratos que formalizam o trabalho dos colaboradores e a prestação de contas.

Serviço:

O guia está disponível no link: http://www.goethe.de/ins/br/lp/pro/Inspirador.pdf
Site do Goethe Institut: http://goo.gl/tu5aml


Texto: Adriana Santana

Data original de publicação: 15/01/2015