Expertise da organização Atados é usada como case em palestra

14714“Quando mobilizo um voluntário, eu acredito em alguém que se engaja pela minha causa”, disse André de Geus Cervi, representante do Atados no Festival ABCR. Em sua palestra, no dia 6 de maio, às 13h30, conversou com os participantes com o tema Unindo Mobilização de recursos e mobilização de voluntários.

André explica que, por meio de uma plataforma, o Atados conecta instituições a pessoas interessadas em contribuir, seja em demandas pontuais (criação de um site, participação em um evento) ou recorrentes. Presente em cidades como São Paulo, Curitiba, Brasília e Rio de Janeiro, tem um trabalho mais efetivo com pequenas e médias organizações, isto é, aquelas que realmente precisam de ajuda por contarem com poucos fundos.

“Entendemos que não existe uma cultura de engajamento e doação”, comentou sobre a realidade brasileira. Além disso, em algumas situações eles ajudam ONGs a desenvolverem programas de gestão de recursos humanos não remunerados. A fonte de renda vem por meio de programas de responsabilidade social desenvolvidos para empresas.

A experiência da plataforma com mobilização de recursos veio com projetos realizados em parceria com outras iniciativas. A Copa do Mundo dos Refugiados aconteceu próxima ao dia mundial do refugiado (20 de junho) com o objetivo de inserir o assunto na mídia. Foi organizado com duas semanas de antecedência e contou com a participação de oito países.

Já o Feminicidade espalhou histórias de mulheres inspiradoras em São Paulo. O Dia das Boas Ações, data consagrada internacionalmente, teve autorização para ocorrer no Brasil e, surpreendentemente, movimentou cerca de 40 cidades. Já o Abraço Cultural surgiu depois da Copa e transformou refugiados em professores remunerados de suas línguas e culturas nativas.

Por fim, o Carta e Livro visou estimular a leitura e a escrita por meio de correspondências trocadas entre voluntários e crianças que moram em abrigos por suas guardas não pertencerem mais às famílias, com o objetivo de criar laços. Tudo ocorreu gratuita para os participantes dos programas.

André mostrou que cada um desses eventos e ideias deu certo porque, ao mobilizar indivíduos, mobilizavam recursos por consequência. “Pessoas trazem rede de contatos, doações e habilidades”, afirmou. Segundo ele, muitas vezes uma empresa se tonar apoiadora de uma causa por ter um colaborador dentro dela que faz essa ligação. Um simples pedido de doação ou até mesmo de indicação para uma empresa pode trazer resultados quando se movimenta uma rede de contatos alinhados com um propósito.

Por fim, ele expôs como os projetos especiais de sua organização se concretizaram exatamente dessa maneira. A Copa do Mundo dos Refugiados teve espaço físico, bebidas, alimentos e uniformes conseguidos sem custos e o Abraço Cultural foi realizado com crowdfunding, por exemplo. Desse modo, é possível pensar em novas maneiras de captação.

Para finalizar, resumiu a palestra em quatro grandes lições. A primeira é enxergar o voluntário como alguém em todo seu potencial. A segunda é mobilizar para criar uma rede: “encante as pessoas em ações de suas instituições”, disse, enfatizando a necessidade de ter um gestor que organize essa área. Entender as capacidades de quem está disposto a apoiar é o terceiro aprendizado. Por fim, comentou: “utilize esses indivíduos para campanhas de captação mais específicas e peça ajuda diretamente”.

8º Festival ABCR

Entre os dias 4 e 6 de maio, ocorreu um evento voltado para captação de recursos a organizações da sociedade civil no no Centro de Convenções Rebouças em São Paulo. Participaram deste encontro profissionais da área de captação e mobilização de recursos de organizações da sociedade civil; gestores de associações e fundações; acadêmicos, estudantes, pesquisadores e demais interessados em compreender a situação atual e as tendências desse segmento.


Serviço:

Acesse o site do evento: http://festivalabcr.org.br/

Confira a cobertura completa:

Dicas de abordagem online para conseguir doadores, com Nick Allen

Representante da Aldeias Globais mostra como tornar projetos sociais atrativos para apoiadores

Casa de David é caso de sucesso apresentado no Festival ABCR

Mundano inspira os captadores de recursos e ressalta a criatividade em suas mobilizações

Captamos: rede social para troca de conhecimento e experiências na mobilização de recursos

Criptomoedas: uma opção para uma vida financeira mais saudável e para doação de recursos a organizações da sociedade civil

Especialistas da Change.org ensinam estratégias de mobilização on-line

Representantes de organizações explicam casos de inovação na estrutura das organizações para diversificar processo de captação de recursos

O ambiente digital e a captação de recursos são tema de plenária no Festival ABCR

Desenvolver a cultura de doação tem relação com progressão geométrica, segundo Marcelo Estraviz, escritor e ativista no segmento de mobilização de recursos

Realidade virtual pode ser uma saída para divulgar a causa de organizações sociais e contribuir no processo de captação de recursos

Diretora-presidente do IDIS explica a pesquisa Doação Brasil

Especialistas explicam como estimular a doação de imposto de renda a projetos de organizações da sociedade civil

Magic Paula abriu 8ª edição do Festival ABCR


Texto: Natália Freitas
Crédito da imagem: Priscila Furuli Fotografia
Data original de publicação: 17/05/2016