Ex-aluna do Senac São Paulo vence Concurso Talento Moda Sustentável

Jovem de Ribeirão Preto (SP), de 24 anos, produziu cinco peças de roupas pautadas no combate ao desperdício.

Foto de jovem arrumando blusa em manequim.
Tayná sempre gostou de fazer suas próprias roupas. (crédito da imagem: divulgação)

“Quando eu tinha 10 anos, curtia brincar com as minhas Barbies, principalmente fazer roupas para elas. Nos meus 14 anos, passei a criar, cortar e costurar as minhas próprias roupas. Depois de dois anos, fiz um curso de Corte e Costura, em Ribeirão Preto, onde morava naquela época.” É assim que Tayná Raffaiane, egressa do Bacharelado Design da Moda – Modelagem do Centro Universitário Senac, costuma contar como começou a sua paixão pela moda. Essa história ganhou ainda mais importância quando ela venceu, no ano passado, a 2ª edição do concurso Talentos da Moda Sustentável, organizado pela rede Pernambucanas em parceria com a Focus Têxtil.

Tayná recebeu o prêmio de R$ 20 mil, e a sua coleção, 450 peças de cada um dos nove modelos, está sendo vendida em 33 lojas físicas, de sete Estados e 20 cidades diferentes do país desde novembro do ano passado. Depois de passar por várias fases, o projeto de Tayná foi escolhido. O segundo lugar ficou com Luiza Zanutto, recém-formada no Bacharelado em Design de Moda – Estilismo, também do Centro Universitário Senac, e o terceiro com Miki Matsuda. Todas as etapas foram transmitidas no Canal da Pernambucanas no YouTube.

Foto de modelo com duas trajes diferentes de roupa: esquerda vestido e à direita blusa com colete e short.
As criações de Tayná mostraram versatilidade e originalidade. (crédito da imagem: divulgação)

A jovem foi uma das 10 finalistas do concurso, em que se inscreveram 100 pessoas no total. Três foram selecionadas para produzir cinco looks sustentáveis que apresentassem sintonia com o perfil de clientes da Pernambucanas e submeter a um júri especializado, composto, inclusive, pelo estilista Walter Rodrigues.

E foi esse júri que deu a vitória à Tayná, com a produção de looks – um macacão, um vestido, um short com blusa e colete, camisa com calça e saia e blusa –, que aproveitou 90% dos tecidos utilizados, minimizando, portanto, o desperdício com a ajuda do software Audaces.

Foto de jovem pousando ao lado de manequim em loja Pernambucanas.
A jovem criou: um macacão, um vestido, um short com blusa e colete, camisa com calça e saia e blusa. (crédito da imagem: divulgação)

Apesar de moda sustentável ser um tema que já agradava Tayná, ela se empenhou para ganhar o concurso, mas sem muitas expectativas de vencer. “As outras participantes tinham formação em estilismo, e eu não. Agora, acredito que foi uma vantagem ter menos domínio do desenho, pois meu olhar foi na confecção sustentável das peças. Pensei muito na redução do desperdício e na usabilidade das roupas. Tenho duas peças na coleção que são dupla face e podem ser usadas de duas maneiras. No fim, foquei no encaixe e fiz um plano de modelagem para a fábrica produzir.”

Em suas peças, a jovem mostrou grande versatilidade, originalidade, modelagem e bom aproveitamento dos tecidos.

Concurso Talentos da Moda Sustentável

Foto de três jovens e no fundo painel do Concurso Talentos da Moda Sustentável.
Além de Tayná (à esquerda), as outras finalistas foram: Luiza Zanutto ( no centro), e Miki Matsuda (à direita) (crédito da imagem: Arquivo Pessoal).

Criado em 2018, o concurso ocorreu somente em São Paulo para promover e incentivar jovens talentos brasileiros a traduzirem o conceito de sustentabilidade em coleções inspiradoras e acessíveis. Nessa segunda edição, três estudantes de moda elaboraram suas produções a partir das sobras de tecidos – com baixo estoque ou baixa rotatividade – e da nova coleção sustentável da Focus Têxtil.

Primeiro, esses estudantes passaram por um processo de imersão dentro da empresa para conhecer e conversar com as principais áreas comerciais. Na fase de desenvolvimento das peças, cada um foi acompanhado por um fornecedor parceiro da empresa e de um membro da equipe de estilo da Pernambucanas. Os finalistas discutiram os detalhes de suas criações para obter o melhor resultado.

Foi uma experiência que reforçou ainda mais a ideia de Tayná seguir atuando com moda sustentável. “Hoje sou assistente de modelagem numa empresa da área, tenho planos de fazer pós-graduação em Negócios de Moda e em longo prazo ser professora. Sempre fortalecendo o conceito da sustentabilidade na moda”, finaliza a modelista.