Ex-aluna do Senac Campinas lança coleção de livros sobre educação e consciência individual, social e ambiental

imagem-senaccampinas“Devemos sempre tentar fazer o melhor para fazer em tudo o que nos propomos a fazer. Dar o melhor de si, porque sem dúvida isso sempre nos trará bons resultados, mesmo que nem estejamos pensando neles”, compartilhou a designer Renata Cunha sobre a criação da coleção de livros desenvolvidos em um trabalho de conclusão de curso de pós-graduação em design gráfico pelo Senac Campinas. Essas publicações irão abordar boas maneiras e educação, baseadas na consciência individual, social e ambiental das crianças em cinco livros intituladas: Por quê?; Um pra você, outro pra mim; Com licença; Respire fundo e Durma bem. Essas publicações serão distribuídas em diversas instituições do país como ferramenta de capacitação a professores de educação infantil.

Renata explicou que durante um trabalho da aula de design experimental do curso da pós-graduação em design do Senac Campinas, em que consistia em criar um livro infantil por meio de uma releitura do clássico O Patinho Feio. “Essa experiência foi tão boa que convidei a Ana Paula Luengo para fazer algo semelhante para o nosso trabalho de conclusão de curso. Ela aceitou e através da nossa orientadora Vânia Bitencour e estudo do público, chegamos a um consenso e propomos uma coleção de livros ilustrados”.

Ela compartilhou que precisou estudar o universo infantil e deus desdobramentos contemporâneos, buscar temas relacionados com que pretendiam abordar e buscar por algo melhor. A partir daí a dupla chegou em cinco temas que foram aperfeiçoados depois de terminar a pós e até a entrega final para a Renovarte Produções Culturais, que possibilitou a publicação através da aprovação do projeto pelas leis de incentivo (Proac e Rouanet) e captação de patrocínio. Pretende ainda atingir diversos públicos: pais, professores, adultos em geral que podem levar suas mensagens para o dia a dia.

A Renovarte contribui para promover oficinas a professores e distribuição dos livros em diversas escolas, já foram realizadas em Açailândia (MA), Valinhos (SP), Cotia (SP) e São Paulo (SP). “O Senac está colaborando com a divulgação e individualmente, eu e a Ana estamos fazendo esse trabalho também, já que recebemos uma cota das impressões”, comentou.

“A ideia que fundamenta as histórias diz respeito ao motor que dá início às ações, ou seja, o questionamento que fazemos do mundo quando estamos o descobrindo, natural e observador, como o olhar tênue de uma criança, de fora para dentro”, pontuou.

Renata contou que o primeiro livro da coleção pretende abordar um olhar sobre a natureza, a importância de se reciclar e de se reutilizar os materiais, além de tratar a forma interrogativa de maneira direta mostrando que a busca por um mundo melhor parte das perguntas que fazemos sobre ele. No segundo livro, há o tema de compartilhar e olhar para o outro, a observação dos gestos. O terceiro livro é voltado para gentileza e o verbo. Evidência e a compaixão como forma de desarmar o próximo. A história sugere uma pergunta e uma resposta. Mostra que nem sempre um ato de gentileza precisa ter uma explicação, tal como presentear com uma flor alguém desconhecido.

Já o quarto livro da coleção tem como tema a saúde, corpo e mente. O enfoque é para a água, elemento fundamental para manter uma vida saudável. O texto se dá de maneira mais racional e menos poética. Nesta história as perguntas têm respostas mais precisas e objetivas. O quinto livro da coleção tem como tema o equilíbrio emocional e aborda a expressão dos sentimentos, da arte e espiritualidade. O sono é fundamental para um bom equilíbrio emocional, também é de onde se origina os sonhos e por onde descansa a mente. “Neste contexto, as respostas são permitidas, porém de forma subjetiva” ressaltou uma das idealizadoras.

Os principais desafios nesse projeto foram dar forma ao conceito proposto, na fase de produção de textos e ilustrações; e a divulgação. “Uma boa surpresa e ainda mais gratificante é olhar a criança folheando a coleção, espero que ela aproveite ao máximo e que os livros possam contribuir positivamente para a vida dela”, comentou Renata.

A designer ainda compartilhou que a distribuição das publicações ainda é bem segmentada. Dessa forma, a repercussão ainda está sendo tímida. “O Senac está nos dando apoio. Acredito que o principal desafio agora seja expandir esse público e dar mais visibilidade ao projeto, o mercado editorial é um tanto “apertado”, mas isso não nos faz desistir de continuar, estamos em busca do que acreditamos”, ressaltou.


Data original da publicação: 13/10/2016