Empreenda: 10 anos de trajetória

Competição de empreendedorismo e inovação tem como objetivo aplicar conceitos de forma prática.

(Crédito Stela Maris Hissae Handa) finalista das 10° edição do prêmio

A festa de encerramento que anunciou os projetos vencedores do Empreenda – Senac 10ª edição, em 16/11, no Centro de Convenções do Centro Universitário Senac – Santo Amaro, celebrou também os dez anos da competição. Augusto Aielo, ex-aluno do programa Aprendizagem, iniciou os trabalhos com uma breve palestra sobre inspiração. Em seguida, foram apresentados planos de negócios das categorias: programas, cursos técnicos, graduação e pós-graduação.

“Notamos uma melhora expressiva nos planos de negócios. Isso se dá especialmente em razão dos conteúdos que dispomos para os alunos e o apoio que recebemos dos professores e tutores”, avalia Valquiria Rizzo, coordenadora de empreendedorismo e sustentabilidade.

Um exemplo de ação que forneceu insumos sobre outros temas para os alunos foi a oficina Empreenda – Inclusão. Promovida no início da competição pela Gerência de Desenvolvimento2 e Gerência Pessoal, ela passou por diversas unidades da rede para incentivar projetos com esse foco.

Premiação

Durante a cerimônia no Centro Universitário Senac – Santo Amaro, o aprendiz do Senac Tiradentes, Luís Antônio de Souza Fonseca, conhecido como Tony, cantou sua composição de rap sobre o Empreenda. Em seguida, foi feita uma homenagem às unidades de Botucatu, Santo André e Lapa Scipião, que não chegaram nas finais, mas tiveram um bom desempenho.

Cerca de 250 pessoas acompanharam a festa. Os prêmios foram entregues por Daniel Garcia, diretor de pós-graduação e extensão, e pelos gerentes Erika Rohrbacher Latorre (SAD), Silvana Aparecida de Lazari Rosa (TIR), João Henrique de Freitas Alves (CAM) e Marcelo Paganini (MOG).

Também participaram Lucila Mara Sbrana Sciotti, superintendente de operações do Senac São Paulo, e os parceiros Marcelo Brandão, da empresa Marcas e Patentes, e Ana Fontes, da Rede Mulher Empreendedora. Além dos apoiadores Balas Finni, Grupo Gaya e Fecomercio.

Evolução

Em 2008, o projeto encabeçado pela equipe de empreendedorismo, da Gerência de Desenvolvimento 2, registrou 380 alunos participantes. Este ano, 5.297 se inscreveram.

“Ao longo de uma década, a GD2 acompanhou a evolução dos ex-alunos. Viu de perto a transformação da vida profissional e até pessoal dos jovens. Além do número expressivo, há muitos cases de alunos e ex-alunos que passaram por essa competição e transformaram suas vidas. Hoje muitos são empreendedores ou intraempreendedores, para a equipe é o maior valor agregado”, diz Valquiria.

Para registrar esse progresso, foram realizadas entrevistas com participantes de todas as outras edições da competição, veja o que eles dizem:

 

Crédito do texto: da equipe da comunicação do Senac São Paulo.