Edital Geração Smart 2017

Iniciativa procura projetos culturais, sociais, educacionais e esportivos que democratizem o acesso à prática de atividades físicas.

Saúde e qualidade de vida são os principais focos do Edital Geração Smart. A proposta central é beneficiar e reconhecer ações culturais, sociais, educacionais e esportivas para democratizar o acesso à prática de atividades físicas para serem financiados pela empresa. As inscrições vão até 27 de novembro.

46% dos brasileiros classificaram-se como sedentários ao declararem não praticar esporte ou qualquer atividade física. Pessoas acima de 65 anos, 64% são sedentários. Esses dados do Ministério do Esporte mostram como os projetos esportivos são fundamentais.

Podem participar instituições públicas e organizações com ou sem fins lucrativos. Serão selecionados projetos que atendam todos os pré-requisitos do edital e com ações compatíveis com os fins sociais e estatuários das organizações e instituições. A seleção será feita de acordo com quatro eixos estratégicos: acesso, integração, inovação e difusão.

No quesito acesso, é destinado para as ações focadas na integração da atividade física no dia a dia e nos espaços públicos, com prioridade para grupos vulneráveis e sujeitos a restrições. Em integração, são consideradas as oportunidades de conexão entre diferentes pautas e direitos com valores e práticas de exercícios. Em inovação, pretende apoiar processos que integram pessoas, tecnologias e conhecimento sobre as ações inovadoras de praticar exercícios. E, por fim, difusão destaca a realização de estudos e a construção e disseminação de conhecimentos sobre valores e práticas de atividades físicas.

As ações inscritas também precisam incluir pelo menos um dos seguintes públicos: jovens (16 a 29 anos); populações vulneráveis e sujeitas a maior grau de exclusão; grupos sociais (tribos urbanas) pouco sensíveis às práticas de atividade física regular; e idosos.

Serão aceitos projetos apresentados por instituições públicas ou por organizações com ou sem fins lucrativos – desde que as ações propostas pelos projetos sejam compatíveis com seus fins sociais e estatutários – e que tenham sido aprovados para captar recursos incentivados ao menos por uma das seguintes leis: Lei Federal de Incentivo à Cultura (Lei Rouanet), Lei Federal de Incentivo ao Esporte, Lei Federal de Incentivo ao Audiovisual, Fundo da Infância e Adolescência do Município de São Paulo, Lei de Incentivo à Cultura do Município do Rio de Janeiro. Além desse quesito, aqueles que preveem ações diretas com a população, obrigatoriamente, deverão focalizar territórios das cidades do Rio de Janeiro e de São Paulo.

Mais informações estão no site: http://editalsmartfit.com.br/edital/