É lançado 11ª edição do Panorama dos Resíduos Sólidos no Brasil

No último dia 04 de outubro, a Associação Brasileira das Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (ABRELPE), no seu aniversário de 40 anos, lançou a décima primeira edição do Panorama dos Resíduos Sólidos no Brasil, dessa vez trazendo dados sobre o ano de 2015. O evento aconteceu no Expo Center Norte, em São Paulo. O estudo da ABRELPE é a principal radiografia sobre a gestão de resíduos no país.

O relatório apontou que apesar do impacto da atual crise econômica sobre o consumo, o número de Resíduos Sólidos Urbanos (RSU) descartados pela população continua a aumentar no Brasil. Em diversas cidades, isso ainda pode trazer danos à saúde e ao meio ambiente. A pesquisa apontou que Brasília tem o maior lixão de toda a América Latina. São mais de 35 milhões de lixo despejados em uma área de quase 200 hectares e este material gera alto nível de chorume, substância resultante do processo de apodrecimento de matérias orgânicas.

Dados apontam que o total de RSU gerados no Brasil aumentou cerca de 1,7% entre os anos de 2014 e 2015. Ou seja, passou de 78,6 milhões de toneladas para 79,9 milhões de toneladas. Nesse mesmo período, a população brasileira cresceu 0,8% e o Produto Interno Bruto (PIB) retraiu 3,8%. Nos municípios mais rico do país, como São Paulo e Rio de Janeiro, quase 60% dos resíduos segue para aterros sanitários. Infelizmente isso não acontece em todo território nacional.

Segundo o documento, o aumento da natalidade e o consumo de materiais descartáveis, hábito ainda muito frequente entre os brasileiros, são os dois principais fatores para o aumento no número de lixo produzido.

O levantamento de dados de 2015 e dos anos anteriores está disponível na íntegra em https://goo.gl/ZxFxL


Data original da publicação: 10/10/2016
Texto original: Da redação