Documentário aborda temas como alimentação saudável, obesidade e desnutrição no Brasil

maxresdefaultDados alarmantes da Organização Mundial de Saúde (OMS) mostram que a população mundial está cada vez mais obesa e que a alimentação corresponderá a 80% das causas básicas das doenças nas próximas duas décadas. Neste cenário, o consumo de frutas, legumes e verduras é um dos principais indicativos de um modo de vida saudável. Outra preocupação: quase 90% da população brasileira não come estes alimentos como deveriam. Essa é a primeira vez na história que crianças tem uma expectativa de vida menor que seus pais.

Pensando nisso, a Novos Urbanos, plataforma de diálogo para inovação social, em parceria com a Pindorama Filmes lançou o documentário Fonte da Juventude, que desvenda o quadro alarmante de má nutrição no país, chamando a atenção para a biodiversidade na alimentação como alternativa para combater a desnutrição e a obesidade. O filme, com lançamento previsto para, ganhou um formato de série no Fantástico, da TV Globo, e estreou no dia 11 de dezembro, na voz da apresentadora Regina Casé.

O autor e diretor Estevão Ciavatta viajou pelos quatro cantos do Brasil a procura de histórias de famílias e comunidades que venceram os desafios de ter uma alimentação saudável usando ingredientes da flora brasileira.

“Sem restringir dietas, ou mesmo dar receitas, o documentário apresenta a biodiversidade como a chave para conhecermos os segredos da Fonte da Juventude”, diz Estevão, ressaltando que o material faz um retrato dos hábitos alimentares dos brasileiros e comprova que é possível ter uma nutrição saudável no país.

O primeiro capítulo de Fonte de Juventude, exibido no último domingo, lançou o desafio de como comer bem independentemente da sua classe social, além da opinião de especialistas e histórias de pessoas que encontraram soluções para ter uma alimentação saudável em suas mesas. Trouxe à tona, também, a importância que fazer as refeições em família tem na vida das crianças.

A iniciativa teve apoio da Fundação Roberto Marinho e do Canal Futura. Após a exibição na TV aberta e no cinema, o documentário será transformado em material educativo para ser usado nas escolas.

Mais informações no site http://fontedajuventude.info/


Crédito do texto: Da Redação
Data de publicação: 14/12/2016