Diretor do Pnuma fala sobre a agenda de desenvolvimento pós-2015

Em tempos de debate dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), uma das apresentações da manhã do primeiro dia (22 de setembro) da Conferência Ethos 360° focou em desafios importantes globais. Para isso, o diretor executivo do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma), cientista e ambientalista alemão de projeção mundial, Achim Steiner, falou sobre o investimento necessário na economia verde, os ODS, a conservação da biodiversidade e outros pontos. Sua palestra teve como tema A Agenda pós-2015 do Desenvolvimento.

“Nos próximos 40 anos três bilhões de pessoas estarão aqui no planeta. A nossa capacidade de servir e exigir uma transformação da nossa economia é alta. Há uma demanda pública. Acho que o Brasil é um local fantástico de transformação da dimensão ambiental”, pontuou Achim. Ele ainda ressaltou a importância do país tocar a Convenção de Mudanças Climáticas. Para ele, o momento pede ruptura, ainda mais com delicadas situações, como o desemprego.

Ele ainda comentou que os bancos somam 300 trilhões de dólares quando o assunto é mudanças climáticas. “Muitos ainda não possuem incentivos nem a necessidade daquela sociedade específica que vem a partir disso que ainda mostram margem bem pequena, do ponto de vista financeiro”. Para ele, os ODS só se tornarão realidade quando falaram mais sobre a necessidade deles. “Os objetivos do milênio têm algo de horizonte para o amanhã. Os países que não conseguirem atingir suas economias não terão sucesso. As empresas tomam decisões e se tornam parte da solução e do problema”.

O cientista social ressaltou o papel do Brasil na 1ª Conferência do Clima, conhecida como a COP 21, que ocorrerá em Paris em dezembro deste ano. “Vocês conseguiram feitos importantes em relação ao combate à destruição das matas. Do ponto de vista global e geopolítico, irá liderar o debate, mas talvez fique um pouco para trás com os atrasos na economia”. Ele ainda comentou que é importante reconhecer que seu sucesso da redução do reflorestamento não chegou ainda ao centro. “A globalização tem diferenças e esse é um grande perigo de viver junto”.

Defendeu a economia verde para viabilizar as metas necessárias para a sustentabilidade. Citou o caso do Reino Unido que adotou a Lei de Mudanças Climáticas para sua economia. Ele ainda defendeu a importância de pensar estratégia pautados com os princípios da economia verde. Também fala da necessidade de envolver as pessoas comuns numa campanha global para conhecerem os ODS. Para ele, se aprende muitas lições com discussões com os movimentos indígenas, ambientalistas, comunidade civil, entre outros. A troca entre esses atores mostra que não é só no aspecto ambiental, mas se querem a mudança é necessário tentar o discurso econômico.

“As florestas, em geral, representam 2 a 3% do PIB (Produto Interno Bruto) de um país”, afirmou Achim, que ainda valorizou a importância da inclusão dos pobres nesse debate mundial para mostrar realmente os direitos fundamentais do homem, a luta contra o desperdício e combate ao consumo desenfreado. Ainda compartilhou que cada ano a Organização das Nações Unidas (ONU) identifica líderes que consigam falar com o mundo sobre como é ter coragem, liderança e visão para incentivar e focar no processo de sustentabilidade. Chamou atenção ao trabalho da Natura, com um sistema de trabalho que reconhece os recursos naturais do Brasil e será premiado em Nova York.

O diretor executivo do Pnuma comentou que hoje é o momento para escolher como a sociedade quer viver, seguir por um caminho mais inteligente ao futuro. Para isso, é importante ter parcerias para conservação da biodiversidade. Ele ainda citou um discurso de Ban Ki-moon, atual secretário-geral da ONU, em que fala que hoje temos a primeira geração, que pode conseguir erradicar a pobreza, e a última capaz de evitar a catástrofe maior na parte ambiental.

O evento

Nos dias 22 e 23 de setembro, a Conferência Ethos 360° reuniu diferentes especialistas da área de responsabilidade social, de empreendedorismo e de negócios inovadores e sustentáveis. Com um formato diferenciado, todos os debates dividiram um amplo espaço sem paredes. Os participantes tinham que usar fone de ouvido e sintonizar na palestra de seu interesse. Os temas abordados nos debates foram: integridade, combate à corrupção, progresso social, desenvolvimento, diversidade, liderança, conservação do meio ambiente, juventudade, gênero, ações colaborativas, big data, inovação, captação de recursos, resíduos sólidos, entre outros. Confira aqui: http://www.ce2015.org/


Site da Conferência Ethos 360°: http://www.ce2015.org/

Confira cobertura do Portal Setor3:

Apesar da crise, diferentes especialistas defenderam boas oportunidades para empreender na Conferência Ethos 360°

Juca Kfouri debate corrupção no futebol com outros convidados na Conferência Ethos 360º

Iniciativa de empreendedorismo social contribui para indústria têxtil mais sustentável

Desemprego entre jovens provocará prejuízos a longo prazo , segundo especialistasna ConferênciaEthos 360°

Representante da Walt Disney Company contou como incentivar e inspirar pessoas em prol da sustentabilidade na Conferência Ethos 360°

Palestrantes defendem que diversidade de profissionais contribui para saídas inovadoras em empresas

Abertura da Conferência Ethos 360° ressaltou a intolerância em diferentes situações de conflitos


Data original de publicação: 25/09/2015