Aplicativo pretende contribuir contra abuso do Estado

1460341774_[defezap]ilus22O Brasil é país pioneiro quando o assunto é violência policial. De acordo com a Organização das Nações Unidas, a polícia brasileira é a mais violenta ao redor do mundo. O 9° anuário de Segurança Pública, lançado em outubro de 2015, apontou que ao menos 398 pessoas foram vítimas de assassinato por membros da instituição. O documento pode ser conferido no site https://goo.gl/UmcB6m

Pensando nisso, a Meu Rio, organização que mobiliza cidadãos cariocas para participar ativamente dos processos de decisão da cidade, desenvolveu o DefeZap, aplicativo de denúncia e autodefesa contra abusos do Estado e produção de informação jornalística com sigilo garantido.

O serviço permite o envio de vídeos-denúncias que mostrem violência ilegal cometida por agentes do Estado, como policiais militares, guardas municipais, policiais civis, membros das forças armadas, entre outros. O material enviado é recebido pela equipe DefeZap e sua rede de apuração colaborativa.

Após o recebimento do vídeo, que pode ser enviado anonimamente, autoridades responsáveis são avisadas e cobradas oficialmente. Além disso, o material passa a compor um banco de dados que servirá a base da produção de informação jornalística detalhada sobre o problema de violência na Região Metropolitana do Rio de Janeiro. Mensalmente, serão publicadas matérias com essas informações no Boletim do aplicativo, sempre com o compromisso de não expor nenhum indivíduo.

Caso o responsável pelo envio queira contatar jornalistas para falar sobre o tema, os próprios responsáveis pela plataforma contatam a imprensa.

O aplicativo está disponível para aparelhos Android e IOS. Mais informações podem ser encontradas em: http://saibamais.defezap.org.br/


Crédito de texto: Da Redação
Data de publicação: 30/12/2016