8º Prêmio para Estudantes Universitários

Alunos com projetos nas áreas de meio ambiente, geração de renda e inclusão de pessoas com deficiência podem se inscrever no prêmio até 9 de agosto.

premio-3M-estudantes-universitarios-Reduzida
Mara Fioravante (Presidente do Instituto 3M), Lucas Humberto Reinhardt (ganhador menção honrosa), a vencedora Isabelle Aparecida Costa, seu orientador Ricardo Schneider. (crédito da imagem: divulgação)

Estão abertas as inscrições para o 8º Prêmio Instituto 3M para Estudantes Universitários. A iniciativa, realizada em parceria com a Associação AlfaSol, busca apoiar a implementação de projetos inovadores nas áreas de saúde, educação e meio ambiente. Estudantes de qualquer curso de graduação podem se inscrever individualmente ou em grupo, até o dia 09 de agosto, por meio do site: https://bit.ly/2YwexWX

Na edição de 2019, o projeto vencedor receberá um prêmio de R$ 50 mil. Os recursos deverão ser integralmente utilizados na execução do projeto, com prazo de um ano para conclusão e apresentação dos resultados tangíveis. Os projetos devem, ainda, considerar aspectos de responsabilidade social, visando melhorar as condições de vida de um bairro, cidade ou do país, de forma simples e inovadora.

Serão selecionados até seis projetos finalistas. Um estudante e seu professor orientador participarão de uma capacitação com o objetivo de aprimorar a proposta, esclarecer dúvidas e elaborar a apresentação dos projetos.

Na última premiação, em 2017, o projeto vencedor foi intitulado Reaproveitamento de materiais vítreos obtidos a partir de resíduos de vidraçarias comerciais para a produção de compósitos vidro-cimento, desenvolvido pela jovem estudante de engenharia civil Isabelle Aparecida Costa, de Toledo (PR), sob a orientação do professor Ricardo Schneider, da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR).

Essa edição também contemplou uma menção honrosa ao aluno Lucas Humberto Reinhardt, da Faculdades Integradas, de Taquara – RS (FACCAT), pelo projeto Sistema de Empréstimo de Equipamentos Básicos de Saúde, com orientação do professor Fernando Lunardelli. Lucas e seu orientador receberam R$ 10 mil para implementar o projeto, chamado Civida, que tem como objetivo proporcionar uma alternativa para as pessoas receberem equipamentos de saúde, doados ou emprestados, como muletas e cadeiras de rodas, e foi lançado no final de abril.

Acesse o site: https://bit.ly/2YwexWX